Facebook Twitter Youtube

Notícia

Bahia deve registrar 27 mil casos de câncer este ano

5ab5320db69c9_respiratory-cancer-500x321

Conforme o Inca, os fatores de risco para o desenvolvimento de câncer podem ser de origem hereditária, mas 80% dos casos estão relacionados a fatores externos

 

Por Jordânia Freitas

O Brasil deve registrar 600 mil novos casos de câncer este ano. A estimativa é do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). De acordo com o estudo, na Bahia são esperados 27,4 mil casos da doença. Motivo de medo para  muitos homens, o câncer de próstata lidera a lista de maior incidência, com 4.280 registros. Já os cânceres de mama e colo do útero vêm em segundo e terceiro lugares, com a projeção de 2.870 e 1.230 casos, respectivamente.

Conforme o Inca, os fatores de risco para o desenvolvimento de câncer podem ser de origem hereditária, mas 80% dos casos estão relacionados a fatores externos, o que inclui consumo de alimentos e medicamentos, estilo e hábitos de vida, entre outros.  Pamela Almeida, oncologista da Clínica AMO, explica que pessoas obesas e sedentárias possuem um risco elevado de mais de 13 tipos de câncer, como de mama, cólon e pâncreas.

Segundo a especialista, a  obesidade contribui com fatores inflamatórios, liberação de citocinas e aumento de multiplicação das células tumorais. “Um estudo do Congresso de Câncer de Mama, do final de 2017, mostrou que a perda de 5% do peso, diminui em 37% a chance de uma pessoa ter um câncer de mama”, completou.

A médica lembra que  o tabagismo também pode ajudar a desencadear um câncer. Alguns estudos revelam que pacientes fumantes desenvolvem tumores mais agressivos e possuem maior mortalidade.  Para Almeida, uma alimentação balanceada, rica em frutas, vegetais, fibras, carboidratos, proteínas e gorduras boas é essencial para ajudar a evitar a doença, bem como potencializar o tratamento.

Além disso, os exames de rotina contribuem para um diagnóstico precoce e, consequentemente, aumento das chances de cura. A orientação é que ao iniciar a vida sexual ou a partir do 18 anos, as mulheres devam manter acompanhamento contínuo com ginecologista e realizar preventivo anual. Assim, o médico poderá investigar a exitência dos principais tipos de câncer que acometem o gênero: o câncer de mama e de colo de útero.

Um dos principais causadores do câncer de colo de útero é o HPV (vírus do papiloma humano) .  O Sistema Único de Saúde (SUS) já oferece a vacina contra o vírus para meninas de  9 a 14 anos . Meninos de 11 a 14 anos também deverão ser vacinados. A vacina também está disponível na rede particular para mulheres e homens mais velhos, mas a necessidade de imunização deve ser avaliada com um médico.

Para diminuir as chances de desenvolver câncer de próstata, os homens com mais de 50 anos devem consultar um urologista anualmente e realizar exames de toque retal e PSA. “Nessa faixa etária aumenta-se a chance do diagnóstico desse câncer. Se tiver história familiar, ele deve procurar um médico para receber orientações sobre a necessidade de exames mais precoces”, finalizou a oncologista da Clínica AMO, Pamela Almeida.

 

Fonte: Tribuna da Bahia

Conheça



Faça sua pergunta.